A Fórmula de excelência na Gestão Empresarial

Werner Kugelmeier - Consultor Empresarial - 05/05/2009

   Qual empresário ou profissional não se sente confuso com a rapidez das mudanças do mundo, com a concorrência cada vez mais global e acirrada, as informações se multiplicando numa velocidade assustadora? As ameaças estão por toda parte, mas é possível enxergar uma luz no fim do túnel, se soubermos transformar as ameaças em oportunidades.

   Neste século XXI, em que predomina uma visão econômica global, essas oportunidades podem vir de onde menos se espera. A todo o momento as empresas estão sendo observadas por investidores, inclusive internacionais. Pesquisas recentes mostram que o Brasil já é visto como um dos cinco países do mundo que mais deverão receber investimentos diretos a curto e médio prazo.

   Com todo este potencial, porém, o otimismo do empresariado vem apresentando uma queda constante. Aproximadamente 48% dos empreendimentos brasileiros acabam encerrando suas atividades nos três primeiros anos de atividade. Quase 97% das falências acontecem principalmente pelo desconhecimento dos números reais da empresa, carga tributária excessiva e falta de entendimento da legislação.

   Resta, então, a pergunta: o que fazer para manter a empresa viva, de forma sustentável?

   Em primeiro lugar, é preciso educar-se para ser global e acompanhar o cenário mundial; pensar e aprender internacionalmente; agir, competir e liderar localmente. A fórmula da empresa da nova era inclui aprendizagem permanente de todos e preocupação com a qualidade total, humana e tecnológica. É preciso saber dar voz ao cliente cada vez mais exigente, ao pioneirismo humano cada vez mais criativo e à evolução tecnológica cada vez mais veloz. A excelência comportamental gerencial e operacional bem como a conduta ética dos negócios devem ser faces percebíveis da Gestão Empresarial.

   Hoje, o poder mudou das mãos da empresa para a mão do cliente. Já não valem mais os sonhos das gordas margens de lucro, pois a tecnologia e os preços dos concorrentes são mais próximos. O real diferencial reside no prestar serviços e no comportamento das pessoas. O lucro só vem da satisfação dos stakeholders – colaborador, cliente, fornecedor, comunidade e investidor – todos entendidos como parceiros de negócio. Sempre é bom ter em mente o velho ditado de que é melhor prevenir do que corrigir problemas. A disciplina orçamentária agrega mais do que a redução de custo; a valorização de pessoas conta mais do que números.

   O país tem um cenário positivo a seu favor. O Brasil tem o empreendedorismo como um propulsor macro-econômico. Entre 1995 e 2000, empresas com menos de 100 funcionários criaram 95% dos novos empregos no Brasil. O mundo dos negócios pertence cada vez mais àqueles que identificam as melhores oportunidades e sabem como aproveitá-las.

   Para enfrentar este desafio, deve-se pensar bem sobre os vários fatores que envolvem o negócio, ou seja, um planejamento bem detalhado é essencial na Gestão Empresarial em ação. Foque o negócio central num nicho que cresce e que a empresa domina, agregue mais valor do que o concorrente quer ou pode, venda soluções, não apenas produtos. Assuma riscos, mas ofereça treinamento intenso. Assim, sua empresa estará num processo contínuo de melhoria e inovação.

   As características de uma Gestão Empresarial de sucesso, em qualquer ramo de atividade, incluem saber transformar idéias boas em ações de impacto sobre o resultado, sob pressão o tempo todo. O gestor moderno conhece profundamente o que faz e aprende continuamente o que lhe falta. Nunca desiste; ao contrário, persiste até que as coisas comecem a funcionar adequadamente.

   Ele acredita na sua própria capacidade de ousar e resolver. Ao imaginar-se sempre vencedor, enxerga os fracassos como oportunidades de aprendizagem. O gestor de vanguarda tem uma visão que chamo de "helicóptero", sempre visionando vários cenários alternativos: pior, provável e melhor. Ele não fica parado reclamando ou criticando, mas arregaça as mangas rumo a uma solução: cria equipes, delega, acredita nos outros, e, por fim, sabe liderar, direcionando esforços e dirigindo a harmonia da equipe em torno de um objetivo comum.

   A informação transformada em conhecimento e o conhecimento transformado em negócio serão os únicos "produtos" daqui para frente. A informação por si própria não vale nada; mas a informação transformada em conhecimento compartilhado vale dinheiro.

   Em resumo: os sete diferenciais que levam à excelência em Gestão Empresarial são:
1 - Pensamento global, aprendizado internacional, aplicação local;
2 - Identificação de valor para os stakeholders;
3 - Responsabilidade social, respeito multicultural, resultado remunerado;
4 - Atitude ética, objetiva e transparente na negociação ganha/ganha/ganha;
5 - Mescla ponderada de senso de prioridade, urgência e ação;
6 - Inovação, erro e aprendizado compartilhado;
7 - Desempenho evidenciado por diligência, dedicação e disciplina;
A fórmula de excelência na Gestão Empresarial existe – por que não aplicá-la!?

Fonte: http://www.gestaoempresarial.adm.br/artigos_sobre_gestao_empresarial.asp

 
 
 

Qual empresário ou profissional não se sente confuso com a rapidez das mudanças do mundo, com a concorrência cada vez mais global [...]

leia mais

"A informação tecnológica pode ser a maior ferramenta dos tempos modernos, mas é o julgamento de negócios dos humanos que a faz poderosa" [...]

leia mais

Quando buscamos (em qualquer caminho) a realização de nossas fantasias, separamos-nos da Terra e do céu, dos nossos seres [...]

leia mais

 
 

EMPRESA

SOLUÇÕES

PROPOSTA INFORMATIZAÇÃO

CONTATO